Category Archives: Audiências

Leitores da imprensa regional cada vez mais online

Comparar perfis de leitores da imprensa regional impressa e da imprensa regional online, foi o objectivo do estudo “Jornais Regionais: Perfis de leitores de jornais locais e regionais por via tradicional e online”, realizado pelo OberCom – Observatório da Comunicação, a partir de dados coligidos de inquéritos do Reuters Digital News Report (2016).

Um dos primeiros dados apurados é que a maioria dos leitores do meio tradicional tem 55 ou mais anos (44,6%), seguindo-se a faixa etária 35-44 anos (19,9%). O mesmo mantém-se em relação ao tipo de leitores online: a maioria tem 55 ou mais anos (33,1%), seguindo-se a faixa etária 35-44 anos (24%). Relativamente à origem, os leitores estão sobretudo concentrados na região centro (30,3%), seguido-se a região norte (25,1%). São também estes os territórios com mais público online, com 27,5% e 26,7%, respectivamente.

Estamos perante um público que na sua maioria acede várias vezes por dia a notícias (66,5%), sendo que este valor sobe ligeiramente (66,9%) quando falamos de leitores online.

Quanto à principal fonte noticiosa utilizada, a televisão mantém o domínio esperado. Curioso são os valores registados na hipótese “um jornal regional regional ou local”. Estas fontes são-no mais para os leitores do meio tradicional (9,7%) do que para os leitores online (5,0%). Outro dado curioso surge quando analisada a “fonte noticiosa mais importante para os leitores de jornais regionais tradicionais”. Se os canais de televisão e de informação 24 horas por dia (40,6%) e os programas televisivos (14,3%) dominam as preferências, regista-se o facto de o último lugar do pódio ser ocupado pelas redes sociais (12,4%). Já colocando a mesma questão, mas a leitores de ciberjornais, aí as redes sociais aumentam o seu protagonismo (24,4%), sendo apenas suplantadas por “Canais TV de Informação 24 horas” (32,5%).

“Dos utilizadores de internet, denota-se uma tendência para leitores de jornais regionais impressos optarem igualmente por conteúdo online, e para leitores de jornais regionais online, por sua vez, desvalorizarem o jornal impresso. Isto aponta para a crescente utilização de conteúdo noticioso online por parte da maioria da população, bem como para um decréscimo na importância do jornal físico, na medida em que os leitores ditos tradicionais possuem hábitos e tendências online similares aos leitores online, contribuindo para uma evolução que, segundo os dados deste relatório, tende a elevar a importância do conteúdo noticioso na internet em relação ao do jornal impresso”, pode ler-se na conclusão do estudo.

Depois de, durante anos, o Bareme Imprensa Regional ter sido o único indicador de audiências deste importante sector dos media em Portugal, o presente estudo do OberCom surge em boa hora. Dado o vazio registado nos últimos anos – o Bareme Imprensa Regional terminou em 2010 – passamos a ter agora dados recentes e mais abrangentes sobre o(s) público(s) dos jornais regionais.

Imprensa regional com queda menor que a nacional

A circulação da imprensa regional caiu, em média, 3,3%, de 2012 para 2013 – nesta análise não se consideram os meses de Novembro e Dezembro, devido ao facto dos dados referentes ao último ano ainda não estarem disponíveis no site da Associação Portuguesa de Controlo de Tiragem.

Embora a imprensa registe quedas na circulação, ano após ano, a realidade é que os valores referentes à de proximidade são inferiores aqueles que a designada de nacional apresenta no mesmo período.

Diários regionais: -3,9% (média)
Diários nacionais: -28% (média)

Semanários regionais: -2,5% (média)
Semanários nacionais: -6,3% (média)

“Audiência dos diários generalistas cai para 28%” (Público)

Entre as 12 publicações regionais que foram auditadas durante os dois anos analisados, o Diário de Coimbra (-8,5%) é o que regista a maior diferença, seguido pelo Diário de Notícias da Madeira (-6,1%).

Há, porém, excepções. Região de Leiria (+5,6%) e Diário de Aveiro (+2,4%) são os únicos a registar um aumento da circulação, de 2012 para 2013, algo que já se verificava em anos anteriores.

Descarregar dados comparativos 2012-2013.

Circulação em queda

Também a imprensa regional registou uma quebra na circulação, de 2009 para 2010. Os dados são da Associação Portuguesa de Controlo de Tiragem, que compilamos no seguinte quadro.

O Ribatejo (-12,7%), de Santarém, foi o que teve menos jornais a circularem no último ano, enquanto que em sentido inverso registamos o Jornal do Centro (+31,4%), Viseu. O Algarve (+7,8%), Região de Leiria (+5,1%), Diário de Viseu (+4,7%) e Diário do Sul (+0,4%), Évora, foram os restantes títulos que contrariaram a tendência de descida.

Bareme Imprensa Regional 2010

Já são conhecidos os resultados do estudo Bareme Imprensa Regional deste ano, do qual se retiram as seguintes notas:

– Aumento do interesse, geral, por este tipo de imprensa (51,9% em 2010 e 49,7% em 2009);
– Castelo Branco continua a ser o distrito onde se regista mais audiência (aumento de 3,7%, relativamente a 2009);
– O distrito de Santarém foi o que mais cresceu (8,4%), passando do 4.º para o 2.º lugar do ranking;
– Leiria mantêm o 3.º lugar, com um ligeiro aumento (1,1%);
– Preferência, dos leitores, pelos semanários (28%), seguidos pelos mensários (11,4%).

Importa referir que a amostra do estudo foram 219 títulos, menos 18 do que em 2009, o que poderá ter influenciado os resultados. Este primeiro olhar é geral, desconhecendo-se a variação de títulos/distrito analisados.

Por fim, chamo a atenção para os mensários, associados à imprensa local, das freguesias, das pequenas localidades. No presente estudo, certamente estão relacionados com pequenos municípios, pequenos regiões, porém, importa referir que a imprensa local, normalmente com periodicidade mensal, apesar de ser ainda desconhecida – não existem estudos sobre ela –, desempenha um papel importante na vida das populações. Não só na preservação das suas memórias, mas também de promoção à literacia. Aliás, seria interessante que alguém estudasse, ao nível da educação para os media, este tipo de publicações e o seu papel junto dos leitores.

Leituras complementares:
28% dos leitores de imprensa regional preferem semanários.
Castelo Branco, Santarém e Leiria lideram leitura de imprensa regional.
Coimbra lidera audiências.
Bareme Imprensa Regional 2009.

Actualizado dia 20 de Maio, 12h05.

Bareme Imprensa Regional 2010

“Os resultados da edição de 2010 do Bareme-Imprensa Regional 2010, promovido pela Marktest e a Meioregional, serão apresentados na segunda quinzena de Maio”, avança o Briefing.

Coimbra lidera audiências

Num olhar aos últimos Bareme Imprensa Regional, verifica-se, em Portugal, que é na região centro que mais se lê, ou se folheia, este tipo de jornais. Desde 2003, ano em que começou este estudo da Marktest, o distrito de Coimbra tem estado sempre na linha da frente, à excepção dos dois últimos anos. Ainda assim, na média global, totaliza 72,9%, à frente dos distritos de Castelo Branco (71,8%), Leiria (68,2%), Aveiro (68,2%) e Santarém (66,9%).

Curioso o caso do distrito de Castelo Branco, que sendo um dos menos populosos do país, tem sido, nos últimos dois estudos, onde se regista maior audiência – na última edição do estudo, foram analisado nove títulos, face aos 25 em Aveiro, 17 em Coimbra, 16 em Santarém e 15 em Leiria.

49,7% lê Imprensa Regional

O último Bareme Imprensa Regional, estudo referente ao ano de 2009, registou “no Continente 4 127 mil residentes com 15 e mais anos que costumam ler ou folhear títulos de imprensa regional. Este número representa 49.7% do universo em análise”.