Tag Archives: Encerramentos

A Voz de Trás-os-Montes é o mais recente jornal a fechar as portas

É mais uma publicação a caminho do centenário que chega ao fim. Fundado em 1943, o semanário A Voz de Trás-os-Montes segue assim o mesmo caminho que outras publicações de Vila Real tomaram nos últimos anos. O principal motivo é invariavelmente o mesmo: a crise.

“Dificuldades que terão sido acentuadas porque, recentemente, o semanário perdeu um processo judicial contra uma funcionária, a quem terá que pagar uma indemnização”, avança ainda a agência Lusa, citada pelo i.

A Avezinha chega ao fim

É mais um jornal que deixa de ser publicado, próximo do centenário e do Algarve. O alerta é feito pelo próprio director e recuperado por Mendes Bota, deputado e conterrâneo daquele:

“Discretamente, como sempre foi na vida, Arménio Aleluia Martins anunciou no seu cantinho direito da página três o fim da linha no voo de A Avezinha, assim, meio despercebido num jornal que em mais lado nenhum dá a entender ser aquela a última edição a sair da rotativa.”

Para a memória dos seus 93 anos, fica o documentário que se segue:

Digital a subir e papel a descer entre os meios regionais

As publicações em papel estão a reduzir e as digitais a aumentar. Esta é uma das conclusões de um estudo apresentado na V Conferência Anual da ERC e que é transversal aos meios de âmbito regional e nacional.

Numa análise feita ao período 2008-2012, verifica-se ainda que, de uma maneira geral, a diferença entre inscrições e cancelamentos também tem reduzido. Se entre os meios nacionais os cancelamentos têm aumentado, já entre os regionais têm praticamente estagnado, sobretudo desde 2010 – no primeiro ano do período analisado o número de publicações regionais eram de 1341 e as nacionais 1828, sendo que no último ano passaram a ser 1055 e 1469, respectivamente.

Ao nível da distribuição geográfica, Porto (297), Braga (120), Coimbra (118) e Setúbal (95) são os distritos onde os meios estão mais concentrados, num lista liderada pelo de Lisboa (1235), onde estão sedeadas a generalidade das publicações de âmbito nacional.

Uma última nota para o facto da ERC registar um aumento dos pedidos de registo de televisões na Web.

Imprensa centenária a fechar portas

As duas últimas semanas foram pródigas em notícias referentes ao fechar de portas (temporariamente ou a título definitivo) de publicações centenárias ou próximas disso.

O primeiro o caso surgiu na zona centro, mais concretamente em Leiria. Por decisão da respectiva diocese (notícia e comunicado), O Mensageiro (98 anos) – o semanário mais antigo daquele distrito – vai “convergir”, juntamente com A Voz do Domingo (81 anos) para “um único órgão escrito de comunicação ”.

O segundo surgiu no extremo sul, com o caso do semanário O Algarve (105 anos), que anunciou um “volto já”.

Actualização de 9 de Maio, 13h00:

“(…) decidimos suspender a publicação do jornal durante algum tempo”, avança a proprietária de O Setubalense, o único trissemanário em Portugal (158 anos).

Imprensa em ebulição no distrito de Leiria

O encerramento anunciado afinal não se irá concretizar. Pelo menos para já. O semanário Região de Cister, detido pela Jorlis – proprietária do Jornal de Leiria – e que cobre os concelhos de Alcobaça e Nazaré, era para não prosseguir a sua publicação após 29 de Dezembro. Porém, uma nota da direcção publicada na primeira página da última edição vem contradizer o anúncio feito:

Em virtude de haver em curso algumas negociações com vista à transferência do título “Região de Cister”, a Jorlis vai assumir a responsabilidade de publicar mais algumas edições até que se chegue a uma conclusão.

Curiosamente, um dia depois é tornado público que a Mediaoeste “pretende lançar, no próximo mês de Janeiro, um novo título regional para reforçar a cobertura do concelho de Alcobaça, e sua região envolvente”.

A referida empresa, com sede na Nazaré onde detém um jornal, terá ainda a intenção de lançar “novos meios de comunicação de novos títulos, locais ou regionais” no decorrer do primeiro mês de 2012.

Actualizado a 20 de Janeiro, 19h00: Em nota editorial a Jorlis anuncia que “passa o testemunho à nova entidade editora, a Prosa Perfeita – Publicações Lda., liderada pelo empresário Pedro Calado em conjunto com a Associação de Produtores Florestais e a Associação de Agricultores da Região de Alcobaça”.

Fim de linha para o Jornal de Arganil

“Deixou de ser publicado o Jornal de Arganil”, lê-se no blogue com o mesmo nome daquele munícipio do distrito de Coimbra. É o fim, aparente, de mais um título regional, que contava já com pelo menos 84 anos de existência.

Matosinhos (fechou) Hoje

“Durou 876 semanas, quase 17 anos. Escreveram-se 50.00 páginas”, pode ler-se na despedida do Matosinho Hoje, pelo seu director, Joel Queirós.